Estudo mostra consumo excessivo e desigual no planeta

Fonte: O Globo Blogs

Em 2008 foram vendidos no mundo 68 milhões de veículos, 85 milhões de refrigeradores, 297 milhões de computadores e 1,2 bilhão de telefones celulares. Além das despesas básicas, como alimentação e moradia, estamos comprando. E muito. Um relatório recente do Worldwatch Institute, órgão que pesquisa temas relacionados ao desenvolvimento sustentável, traz dados impressionantes sobre o padrão de consumo no mundo.

Segundo estudo, em 2006 os Estados Unidos sozinhos foram responsáveis por 32% do total de tudo que foi consumido no planeta. Detalhe: eles representam apenas 5% de todos os habitantes da Terra. Se todos vivessem como nossos vizinhos do norte, o mundo só comportaria uma população de 1,4 bilhões de pessoas. Ou seja, 4,8 vezes menos do que a população atual, de 6,8 bilhões. Além de excessivo o consumo é desigual no mundo, conclui a pesquisa.

E a razão é simples: padrões de consumo são determinados pela cultura. São mais naturais em algumas e menos em outras. Exatamente porque estão ligados a valores, símbolos e tradições que os padrões de consumo são difíceis de serem mudados. Mas esta mudança é absolutamente necessária na visão de especialistas, sob pena de nosso planeta ficar esgotado.

“A palavra consumir, no Aurélio, quer dizer esgotar. Precisamos refletir sobre o que e como consumimos. E ir além, educando as crianças na perspectiva de um consumo mais consciente. Hoje se fala muito em sustentabilidade e relacionamos a palavra ao impacto ambiental, mas o consumo, da forma que existe hoje, gera impacto sociais insustentáveis. As mensagens veiculadas pela mídia atinge a todos por igual, mas há aqueles que não podem ter acesso aos bens, pois não têm dinheiro. O resultado muitas vezes, nas grandes cidades, é a violência urbana”, observa Laís Fontenelle Pereira, coordenadora de educação e pesquisa do projeto Criança e Consumo do Instituto Alana, entidade que atua na área do consumo consciente.

Se o viés da sustentabilidade social já é motivo suficiente para refletirmos sobre as razões de comprarmos tanto, o dados do estudo que mostram o impacto no meio ambiente do consumo excessivo nos mostram como é urgente esta mudança de padrão. O documento do Worldwatc dá conta que para atender suas necessidades de ter, os norte-americanos, por exemplo, gastam, diariamente, 88 quilos de recursos naturais. Mais do que a média do peso da população dos Estados Unidos. Impressionante, não!

Pois há outros dados assim na pesquisa, intitulada ‘State of the World 2010 – Transforming Cultures: From Consumerism to Sustainability’ (Estado do Mundo 2010 – Transformando Culturas: do consumismo à sustentabilidade), e que o Worldwatchtransformou em publicação. Juntos eles nos fazem pensar que se não consumirmos menos talvez não haja esforço possível de governos que dê conta de diminuir o impacto no meio ambiente de nossa voracidade de ter.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s